A Palavra de Deus no meu dia a dia

Posso dizer que minha relação pessoal com a Palavra de Deus é marcada por um "antes" e um "depois" da Comunidade Sementes do Verbo.

Antes de conhecer a Comunidade, a minha participação na Igreja era basicamente através da minha paróquia, onde frequentava as Missas dominicais e alguns movimentos juvenis, e buscava encontrar o meu lugar para servir a Deus. Mesmo tendo sido criada na fé católica, e desejando criar raízes na Igreja, eu não tinha uma grande profundidade e intimidade com o Senhor e a Sua Palavra. Foi então que em 2014 conheci a Sementes do Verbo, e pude viver uma experiência nova para minha fé.

O primeiro contato foi a partir do testemunho de uma irmã que se preparava para fazer o Ano Sabático. Em uma partilha, ela apresentava o seu testemunho, e o chamado que havia recebido de Deus para viver esse “Ano da Graça”. Explicava para mim e para outros jovens como seria essa experiência, esse tempo sabático, que é sobretudo um ano consagrado ao conhecimento da Palavra de Deus. Também através dela conheci um outro apostolado da Comunidade, que são as Casas de Aliança, encontros semanais em pequenas fraternidades para um tempo de formação bíblica e partilha fraterna, afim de nos ajudar a crescer na fé, no conhecimento da Igreja, e de ter uma maior profundidade com a Palavra de Deus. Passei a frequentar uma Casa de Aliança.

Alane_Testemunho+%283%29.jpg

Em um dos encontros da Casa de Aliança recebi o convite para participar de um retiro “Recria-me” com a Comunidade, que viria acontecer alguns dias depois. O tema do retiro era: “No princípio, Deus”, e as pregações tinham como base o livro do Gênesis. Nesses dias, fui muito tocada com a profundidade dos ensinos. Aprendi muitas coisas novas, e a Palavra era ensinada de uma forma que eu nunca havia visto. Nesse mesmo retiro éramos muito provocados a viver de forma profunda a Palavra de Deus, e para isso nos foi apresentado pela Irmã que pregava o “Recria-me” o método da Lectio Divina, a leitura orante da palavra de Deus.

A palavra de Deus é simples e deve se tornar acessível a todas as pessoas, e a Lectio Divina nos proporciona isso pouco a pouco. A partir desse primeiro contato com o método de leitura orante da Palavra eu passei a exercitá-lo regularmente e posso dizer que era no início era bem difícil ser fiel e entender a Palavra que me era dada pela liturgia da Igreja a cada dia, mas eu passei a compreender um pouco mais, e a Casa de Aliança e o testemunho dos irmãos me ajudou muito nesse processo. Me fez compreender que para você amar algo você precisa conhecer e se tornar íntimo. Eu precisava buscar essa fidelidade, e nesse caminho eu me tornava cada vez mais íntima de Jesus por meio de sua Palavra. A Palavra de Deus é muito clara quando diz em Amós 8,11: “Eis que virão dias, -oráculo do Senhor Iahweh – em que enviarei fome à terra, não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir a palavra de Iahweh.” A experiência com a Lectio Divina diária é saciar essa fome e sede de Deus!

Todos os dias em que tomo a palavra para rezar, posso perceber que Deus me sustenta e que essa Palavra permanece em mim ao longo de todas as minhas ações do meu dia, ela vai me iluminando e me conduzindo. Viver essa dimensão com a Palavra de Deus meditada é fonte de um grande crescimento espiritual! Vivemos também isso de forma semanal com o percurso bíblico na Casa de Aliança Jovem, onde a cada encontro mergulhamos na profundidade da Palavra a partir daquilo que a Comunidade nos orienta, percebemos que o percurso dado é iluminador, e a Palavra é um tesouro inestimável.

Jovens na Casa de Aliança - Araguaína

Jovens na Casa de Aliança - Araguaína

A Casa de Aliança dá o alimento sólido da Palavra para nós jovens, para que depois anunciemos essa Palavra que nos gera. Dou muita ação de graças por Deus confiar em mim, a sua inútil serva para ajudá-Lo na missão de conduzir outros jovens! Esse chamado me foi apresentado a partir da experiência vocacional de um outro irmão, que, assim como eu, buscava encontrar o seu lugar na Igreja e viver a vontade de Deus. Éramos juntos responsáveis da Casa de Aliança Jovem. Ele era o guardião, e eu o ajudava. O chamado que Deus nos fez no início para a fundação da Casa de Aliança era algo que nos aproximava muito, e quando Deus o chamou para avançar para águas mais profundas, eu tive que responder ao chamado que Deus também me fazia de viver essa responsabilidade como guardiã da Aliança. Eu disse “sim” para que a obra de Deus continuasse e por grande amor a essa missão. Deus é quem conduz e tem sua própria pedagogia. De verdade tem sido um tempo em que Ele me forma, bem como tem formado os demais jovens que participam da Casa de Aliança. Ver que a Palavra de Deus gera vida na vida desses jovens é o que me faz permanecer a cada dia, o desejo que eles têm de conhecer o Carisma e a Palavra de Deus a cada vez que nos encontramos fortalece o “sim” que eu dei no início, e saber que não sou eu e nem é por mim, mas é porque eles viveram a experiência de terem sido tocados pelo Verbo da Vida, que os faz avançar também. Dou muita ação de graças por Deus ter me apresentado a sua Palavra, e pela Comunidade ter feito esse caminho de torná-la acessível a mim e a tantos outros a partir de mim.


Alane Veras, 22 anos, universitária, membro de Aliança SdV em Araguaína/TO.